sexta-feira, 29 de julho de 2016

--------------------------------------COMUNICADO------------------------------------------

RECEBEMOS A INFORMAÇÃO QUE EXISTE UM HOMEM NA CIDADE DE URUARÁ, PEGANDO CACHORROS NA RUA É MATANDO ENFORCANDO. GOSTARIA DE PEDIR QUE QUEM TIVER ALGUMA INFORMAÇÃO SOBRE O CASO QUE NOS INFORME, POIS SERA REPASSADO PARA A POLICIA.

HOMEM É EXECUTADO POR TIRO NA CABEÇA NA NOITE DESSA QUINTA FEIRA EM URUARÁ.

Um homem foi assassinado com tiro na noite dessa Quinta feira em um campo de futebol na cidade de Uruará , bairro Vila Brasil.
Isak da Silva Soares de 31 anos natural de Bogotá, Tucuruí foi executado por 01 tiro na cabeça.
O tiro foi disparado logo apos a vitima ter participado de uma partida de futebol com amigos em um campo de grama sintética localizado no bairro Vila Brasil, onde o criminoso se aproximou da vitima e disparou pelas costas acertando a nuca, ocasionado a morte da vitima.
Segundo informações policiais, Isak foi preso por policiais civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) em junho de 2014 suspeito de
fazer parte de uma quadrilha de assaltantes de banco no município de Uruará, Na casa de Isak, na época, os policiais da (DRCO)  apreenderam um revólver calibre 38 que seria usado no assalto. Dentre os presos, estava Andreive Barros, que já foi preso por quatro vezes, por envolvimento em roubos a bancos em cidades situadas na região da Transamazônica. Os presos respondem por associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo e tentativa de latrocínio. A policia esta investigando o caso e a linha de investigação segundo a policia é execução.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

HOMEM É MORTO COM TIRO NA CABEÇA NESSA NOITE DE QUINTA FEIRA EM URUARÁ. LOGO MAIS INFORMAÇÕES COMPLETA SOBRE O CASO...

++++++++++++++++Cadê o dinheiro?++++++++++++++++++++++

Ontem mais uma cidadã morreu em Uruará. E com ela, morreu a alegria de sua família.
Quem a conhecia também deixou de sorrir. Ela se tornou um mais número da cruel estatística de Ururará.
O caminhão era terceirizado da prefeitura. Mas o fato é que a prefeitura vem matando gente há muito mais tempo e, até mais rápido que um caminhão.
A omissão dos políticos que muitos de “vocês” votaram - pois eu é que não votei nessas lacraias -, determina a velocidade de gente a morrer por hora, dia, mês e ano, em “NOSSA” Uruará (agora sim, pois a cidade não é minha nem sua, mas é nossa).Eu digo, com muita clareza, que o cidadão nasce, vive e morre em Uruará, sem saber onde vai parar tanto dinheiro. Somente em verba federal, foram mais de dez milhões de reais que sumiram, sem qualquer obra realizada no município.
E aos jagunceiros apoiadores de hipócritas, digo-lhes exatamente o tipo de recurso desviado: trata-se doconvênio 682991, destinado a implantação do sistema de abastecimento de água da sede municipal de Uruará. São precisamente R$ 10.125.825,45, somente do Ministério da saúde.
Vejam bem: Ministério da Saúde. Ainda vai sair candidato prometendo melhorar essa área. Do tipo que só faz falar e não faz nada a não ser receber doação de político sujo.
Mas a pergunta de um milhão (ou dez milhões) é: “Cadê o dinheiro de Uruará?”.
Sem cair em preconceitos, vamos fazer outras perguntas: qual o custo da Câmara de Uruará? Quanto custa manter a Prefeitura de Uruará? Qual o valor de contrato do caminhão que atropelou e matou a cidadã de Uruará? Alguém sabe? Porque eu não faço a mínima ideia.
São tantas perguntas, tantos mortos, tantos contratos sem licitação e tantos desvios... Como é possível os políticos dessa cidade botarem a cabeça no travesseiro e dormir em paz consigo mesmo?
Com a eleição na porta, sugiro que o eleitor pesquise a vida de cada candidato, antes que acabe atropelado ou caloteado outra vez, para que você não venha fazer parte dessa estatística.
Cadê o dinheiro?
(Por:Guilherme Sobral, advogado)

ELEIÇÕES 2016; QUEM TEM QUE TOMAR VERGONHA NA CARA OS POLÍTICOS OU O POVO URUARAESE?

Aqui tudo acontece, tudo pode, Uruará terra de um povo trabalhador, mas muito burro politicamento, fácil de ser enganado, manipulado, um povo que ainda acredita em papai noel.
Povo que é assaltado, roubado e ainda defende o criminoso, o chamando de guerreiro!
Ultimamente venho vendo alguns políticos do município de Uruará em suas paginas sociais, arrotando moralidade, mentindo, enganando, saqueando a inocência do povo sofrido,bando de abutres, covardes, mentirosos! 
Alguns escrevem; Nada tirará de nós a esperança por dias melhores. Nada nos tirará a vontade de lutar. Vamos à luta. Ainda a pouco na residência do amigo... um bate-papo produtivo, reunião na rua tal...  

quarta-feira, 27 de julho de 2016

10 Medidas: membros do MPF reúnem-se em Belém com presidente da comissão que analisa proposta na Câmara

Formas de garantir aprovação do projeto estiveram na pauta
Procuradores da República que atuam no Pará estiveram reunidos com o deputado federal Joaquim Passarinho, presidente da comissão especial que analisa, na Câmara dos Deputados, o projeto de lei
das 10 Medidas Contra a Corrupção. O encontro ocorreu em Belém, nessa quarta-feira, 27 de julho. Foram discutidos os próximos passos da tramitação do projeto na Câmara e formas de garantir que a proposta seja votada ainda este ano.
As propostas de alterações legislativas, que conquistaram o apoio de mais de 2 milhões de eleitores, visam aprimorar a legislação brasileira. Busca-se, entre outros ajustes, a criminalização do enriquecimento ilícito; aumento das penas e crime hediondo para corrupção de altos valores; celeridade nas ações de improbidade administrativa; reforma no sistema de prescrição penal; responsabilização dos partidos políticos e criminalização do caixa 2.
Os membros do MPF destacaram a importância de que a vontade da população seja ouvida pelos parlamentares e colocaram-se à disposição para auxiliar a comissão especial na busca de soluções para rápida tramitação e aprovação do projeto de lei 4850/2016, que reúne as medidas.
Na semana passada, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, informou a representantes do MPF, do Judiciário e de entidades da sociedade civil que o dia 9 de dezembro (Dia Internacional Contra a Corrupção) será um marco na tramitação do projeto de lei. O objetivo é fazer com que a proposta seja votada pela Câmara dos Deputados na data.
Esta semana, a Câmara divulgou que o relator da comissão especial, deputado federal Onyx Lorenzoni, confirmou que no dia 4 de agosto o colegiado vai ouvir o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos em primeira instância decorrentes da operação Lava Jato.
Lorenzoni e Passarinho estiveram com o juiz esta semana em Curitiba (PR). Os deputados também se encontraram com integrantes da força-tarefa do MPF para operação Lava Jato. O coordenador da força-tarefa, o procurador da República Deltan Dallagnol, deve participar de audiência pública no colegiado no dia 9 de agosto, informa a Câmara.
Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação

Cinco assaltantes foram mortos após trocarem tiros com a Polícia Militar em Itaituba

A violência está incontrolável em nossa região, onde acidentes de trânsito com vítimas fatais,
assaltos, assassinatos, seqüestros e outros crimes acontecem quase que diariamente.
Um fato lamentável e que chocou a população itaitubense aconteceu na manhã desta terça-feira (26). Cinco elementos que já haviam praticado diversos crimes no município de Itaituba, no oeste do Pará, como roubos e assaltos, foram mortos, por homens da Polícia Militar.
Os criminosos estavam em uma casa que fica no bairro Vitória Régia, no Ramal do Jacarezinho, quando por volta de seis horas da manhã foram surpreendidos por policiais militares.
Segundo a versão dos policiais, os bandidos reagiram à chegada da PM, que revidou matando os cinco. Eles estavam em uma casa cujo muro, de tão alto, parecia uma fortaleza, Quatro elementos eram oriundos de Altamira e um de Castelo de
Sonhos.
Segundo o jornalista Marinaldo Silva (TV Eldorado), a PM encontrou no local, duas motos roubadas, um rádio com a frequência da Polícia, uniformes de trabalhadores da Celpa e celulares.
O jornalista Jota Parente captou fotos do WhatsApp, de três dos elementos mortos e de materiais apreendidos. 
Fonte: RG 15/O Impacto e Jota Parente

TRANSITO ASSASSINO FAZ MAIS UMA VITIMA FATAL EM URUARÁ.

Um acidente de transito vitimou Josiane Bortolini Andrade de 25 anos na manha dessa Quarta feira dia 27. O acidente aconteceu por volta de 9:45 no centro da Cidade de Uruará, onde um caminhão pipa que presta serviços para a prefeitura de Uruará atropelou a vitima Josiane. Segundo informações coletada no local do acidente, a vitima estava parada na lateral da Rodovia Transamazônica quando o caminhão atropelou a vitima que morreu no local do acidente. O motorista se evacuou do local do acontecido, onde segundo informações o motorista estava trabalhando no caminhão
apenas a 8 dias. A policia esteve no local do acidentes periciando e coletando informações do ocorrido.
VEJA LOGO MAIS : ACIDENTE COM VITIMA NESSA MANHÃ NO CENTRO DE URUARÁ

terça-feira, 26 de julho de 2016

11 MUNICÍPIOS PARAENSES ESTÃO COM O FMP BLOQUEADO

Foi divulgada a lista dos municípios com solicitação de bloqueio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), impedidos de receber o repasse por alguma irregularidade. 
BRASIL NOVO-PA,- ALENQUER- TRAIRÃO- PORTO DE MOZ-OUREM- MONTE ALEGRE- JURUTI- CUMARU DO NORTE- CURRALINO- CACHOEIRA DO PIRIA E SALINÓPOLIS. Bloqueado desde 13/07/2016.
As informações aqui contidas são extraídas da transação LISBLOQM, módulo BLOQUEIO, subsistema ESTMUN, do SIAFI. O usuário pode consultar os entes da federação cujos repasses do FPM ou do FPE estão bloqueados, pela Secretaria da Receita Federal - SRF, pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional - PGFN ou pelo Ministério do Planejamento - MPO, até a data informada.
Relação dos entes bloqueados até 25/07/2016.
Na maioria dos casos, são identificados débitos por inadimplência no Regime Geral de Previdência Social (RGPS), ou por inadimplência do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP), na RFB. Os municípios que estiverem na lista devem procurar a Superintendência da RF da sua região e providenciar a regularidade do débito.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Sentença obriga Centrais Elétricas do Pará (Celpa) a cumprir metas de qualidade no atendimento aos clientes

Justiça Federal deu ganho de causa ao Ministério Público Federal  e também 
multou a concessionária em R$ 100 mil por falhas no serviço de call center.
Em sentença pela Justiça Federal em Belém a Celpa (Centrais Elétricas do Pará), concessionária do
serviço de distribuição de energia no Estado, foi condenada a cumprir as metas estipuladas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para o serviço de atendimento telefônico aos usuários.
A decisão da 5ª Vara Federal também fixou em R$ 100 mil a multa por falhas no call center apontadas pelo Ministério Público Federal (MPF), autor da ação.
A investigação do MPF, concluída em julho de 2011, apontou que o número de atendentes do call center entre 2008 e 2011 era insuficiente. Dados da Aneel comprovaram que, no período, o serviço oferecido pela Celpa era precário.
O índice de serviço básico, uma conta que calcula, entre outros itens, o percentual de chamadas atendidas em relação ao total das chamadas feitas, deveria estar próximo dos 95 pontos percentuais. Em alguns dos meses pesquisados, no entanto, esse índice mal chegou a dez por cento.
Na sentença, o juiz federal Jorge Ferraz de Oliveira Junior considera que o atendimento no call center melhorou após o ano de 2011, mas que as falhas ensejam assim mesmo a multa de R$ 100 mil, porque “restou incontroverso que, ao menos durante significativo período, a autora não vinha prestando o serviço de teleatendimento de maneira razoável”.
Assessoria de Comunicação MPF

quinta-feira, 21 de julho de 2016

TSE divulga limites de gastos de campanha para eleições deste ano

CANDIDATOS A PREFEITO NO MUNICÍPIO DE URUARÁ NÃO PODE
CHEGAR A DUZENTOS MIL O GASTO DE CAMPANHA ELEITORAL DESSE ANO.
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou ontem dia (20) os limites de gastos de campanha que poderão ser feitos por candidatos a prefeito e a vereador nas eleições deste ano. A informação foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico.
O município de Uruará quem tem 28.787 eleitores, os gastos para os candidatos a prefeito não pode ultrapassar R$ 199.993,50, (Cento e noventa e nove mil novecentos e noventa e três reais e cinquenta centavos) , os candidatos a vereadores terão no máximo que gastar em sua campanha o valor de R$ 16.724,52 ( Dezesseis mil setecentos e vinte quatro reais e cinquenta e dois centavos. Já no município de Placas que tem 11.888 eleitores os candidatos a prefeitos tem que gastar no máximo R$ 108.039,06 onde os candidatos a vereadores terão um limite de gasto bem maior que Uruará podendo gastar  R$ 27.490,61. 
O Município de Medicilândia que tem um eleitorado de 17.704, o candidato a prefeito tem um teto de gasto de R$ 469.066,66 e os candidatos a vereadores R$ - R$ 20.291,29 
As regras para os limites de gastos estão previstas na Lei das Eleições. Na tabela publicada nesta quarta-feira estão os valores atualizados, que levam em conta a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Contratação
Além dos valores que podem ser gastos nas campanhas, os candidatos terão limites para a contratação de pessoal. De acordo com o TSE, a reforma eleitoral do ano passado estipulou os limites para a contratação direta ou terceirizada de pessoas para atividades de militância e também de mobilização de rua.VEJA AQUI A LISTA DE DESPESAS DE TODOS OS MUNICÍPIOS BRASILEIRO.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

MÃE DO RIO: A pedido do Ministério Público vereadora é presa por corrupção

O Ministério Público do Estado, por meio da promotora de Justiça de Mãe do Rio, Andressa Erika Ávila Pinheiro, requereu, e a Justiça estadual acatou nesta quinta-feira (14), o pedido de prisão preventiva da vereadora Hozana Anunciação de Araújo Souza. A parlamentar foi denunciada pelo crime de corrupção passiva, ao ter solicitado dinheiro indevidamente para comparecer à sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Mãe do Rio, no dia 24 de junho de 2016.
A parlamentar foi também afastada do cargo de vereadora a pedido do Ministério Público.
Na manhã desta sexta-feira (15) foi realizada audiência de custódia na comarca de Mãe do Rio e a Justiça manteve a prisão preventiva da vereadora Hozana, que será transferida ainda hoje para uma unidade prisional do Estado. A denúncia do Ministério Público foi fundamentada com cópia do termo de declaração de João Miranda Junior, que compareceu à Promotoria de Justiça do município no dia 28 de junho para denunciar o crime.
Foi juntado à denúncia e ao pedido de prisão preventiva um vídeo da conversa, no qual fica comprovado que a vereadora solicitou vantagem indevida para comparecer à sessão, bem como cópia da lista de frequência dessa mesma sessão.
“O pagamento pelo comparecimento foi acertado em cheque da empresa de Miranda Júnior no valor de R$ 10 mil”, apurou a promotora de Justiça Andressa Ávila.
O pedido de prisão preventiva da vereadora Hozana foi necessário por conveniência da instrução criminal, já que a denunciada possui grande influência política na cidade e poderia de assediar o denunciante e testemunhas.
A promotora de Mãe do Rio requereu também o afastamento cautelar do cargo da parlamentar baseada no entendimento de que a permanência de Hozana no cargo de vereadora poderia trazer graves prejuízos, por ser acusada de crime funcional de extrema gravidade.
“O perigo na demora reside no fato de que, permanecendo no cargo e exercendo sua função, certamente usaria de suas prerrogativas de cargo público para cometer novos delitos”, fundamenta a Promotoria.A pena para o crime de corrupção passiva é de 2 a 12 anos de reclusão.
Texto: Edyr Falcão, com informações da Promotoria de Justiça de Mãe do Rio

segunda-feira, 18 de julho de 2016

ELEIÇÕES 2016: Conheça os pretensos candidatos a prefeito na cidade de Uruará

Você que ter uma vida com mais dignidade, com ruas asfaltadas, saneamento 
básico como água encanada e esgoto, saúde e educação de qualidade, lazer e muito mais? 
Pois aqui no município de Uruará a situação só vai melhorar quando um prefeito de vergonha na cara que não tenha vinculo com ex-prefeitos, não for patrocinado por ex-gestores, realizando Auditoria do Tribunal de Contas, Auditoria Fiscal, audiências publicas mostrando para o povo a verdadeira tragedia que vive o município de Uruará. Portando se isso não acontecer os Uruaraenses continuaram mendigando e sendo humilhados, massacrado pelos políticos Uruaraenses. Pois quem ira pagar os mais de 30.000.000.00 que o município de Uruará deve para a presidência social, dezenas de convênios inadimplentes, enfim tem que ser um Prefeito de responsabilidade e não um moleque! .
O blog Uruará em Foco como sempre vem levando informações sobre os bastidores da política local, por isso sempre intensificamos nossas postagens sobre os pré-candidatos e sobre a política local no que tange as eleições desse ano, tudo isso para que você fique por dentro e tire suas conclusões sobre quem será um melhor governante para o Município de Uruará.
-O investigador de policia Civil Silvio Alex (PSD) também que concorrer a cadeira do executivo Uruararaense, onde o investigador desenvolve seu trabalho de investigador a mais de 6 anos no município de Uruará, sendo reconhecido pelo bom trabalho exercido. Silvio Alex tem como padrinho o deputado federal mais votado do Para, Éder Mauro PSD, deputado reconhecido pelo trabalho desenvolvido em devesa da família e contra a corrupção.O investigador destaca que com se for eleito, seu 1º projeto é uma mega auditoria Fiscal, onde quem foi ex-prefeito vai ter que pagar pelos seus desgovernos e não o município.
-Gilson Brandão (PMDB), Engenheiro Agrônomo,que tem seu padrinho na politica, Eraldo Pimenta,
ex-prefeito de Uruará, que deu o maior calote em 2012, deixando os funcionários publico 03 meses sem salários, mais de Sete Milhões, roubado, fora dezenas de convênios inadimplentes e dezenas de obras encabadas, com dinheiro desviado. Gilson tem também seu tio, Jailson Brandão que foi prefeito de Uruará 1992 a 1996, sendo uns dos piores prefeito do Município deixando seus funcionários ate 06 meses sem salários. E para ajudar, seu primo, ex-prefeito de placas Maxuel Brandão foi uma tragedia na administração, deixando também 04 meses sem salários os funcionários da prefeitura, mais de Cinco Milhões de calote. Existe também as contas da campanha de 2012  onde a divida pode ultrapassar Um Milhão de Reais. Pessoas que foram contratadas para trabalhar na campanha, empresários que prestaram serviços e não receberam levaram um calote. 
Militantes do pre-candidato, destacão que Gilson ganhará essa eleições com uma diferença de mais de 6.000 votos a frente de qualquer outro candidato, só que os mesmo esqueceram que em 2012 os mesmo dizia que ganhariam as eleições com o minimo 5.000 votos, e penderam com uma diferença de quase 1.000 votos. Será que Gilson terá coragem de realizar uma Auditoria Fiscal na Prefeitura?
-O (PSB) tem como pre-candidato a Prefeito Leandro Goiano, que já foi vereador, secretario de Educação, tendo seu trabalho reconhecido, sendo admirado na politico local, no governo atual, foi chefe de gabinete, mas diante do fracasso do governo atual, o mesmo sai.
-O medico Dr Kaomon PSDB pretende fazer a diferença no município de Uruará, exerceu seu trabalho de medico por muitos anos no hospital municipal, salvando centena de vidas, se destacando como o melhor medico no município de Uruará. Dr Kaomon apoiado pelo ex-prefeito Mario lobo que foi destaque em seu pleito em 2000 a 2004 horando dignamente seus compromissos financeiro em dias,onde também esteve no centro de um escândalo, que chegou a ser vinculado em rede nacional no programa do Ratinho, sendo cassado pela câmara de Vereadores na época e a decisão na acatada pelo presidente da casa de lei. 

AGORA FICA A PERGUNTA, QUEM DESSES PRE-CANDIDATO PODE DAR EM UMA ESPERANÇA DE DIAS MELHORES?

PM morre após ser espancado e alvejado com sua própria arma em Santarém

Na noite deste domingo, 17 de Julho, por volta das 22 horas um Policia Militar de Santarém, identificado por Davi Lira Sampaio morreu após ser violentamente agredido e alvejado com sua própria arma.
Segundo informações o soldado Davi Lira Sampaio que completou 33 anos neste sábado dia 16 de Julho. Ele estava de folga em um bar, localizado na Assis de Vasconcelos com a 24 de Outubro, próximo ao Colégio São Raimundo, quando no local teria acontecido uma briga generalizada. Informações dão conta que o militar teria tentado apartar a briga, porem teria sido agredido e como estava armado teria atirado em uma pessoa que morreu na hora. Amigos da vitima que estavam no local partiram para cima do policial que foi imobilizado, teve sua arma subtraída, foi violentamente espancado e alvejado com um tiro com sua própria arma. O militar teve sua arma e seu celular levado. Militares que estavam de serviço chegaram rapidamente ao local normalizaram a situação. O Sd. Sampaio ainda foi socorrido com vida para o PSM, mas pouco tempo depois não resistiu à gravidade dos ferimentos e veio a óbito. Logo após o acontecido os trabalhos de investigação para encontrar quem atirou no PM começaram e pouco tempo depois chegaram a dois nomes que teriam participação direta na morte do PM. Os elementos foram identificados pelos prenomes de: “Pona” e “Louro” O resultado da briga foi duas mortes, um civil e um militar, a situação ainda esta tensa. Parentes do civil morto culpam o militar pelo o acontecido, dizem que matou uma pessoa que tava envolvido na briga. Porem algumas pessoas saíram em defesa do policial, disseram que ele apenas queria apartar a briga, mas teria agredido e atirado em legitima defesa.
Fonte: Junior Ribeiro e Sgt. Figueiredo de Stm.

sábado, 16 de julho de 2016

Matador de Policiais troca tiros com o GTO e leva Bala em Altamira

Na madrugada de Sexta para Sábado na cidade de Altamira, um elemento conhecido no sub mundo da bandidagem como Vulgo "Mateurzinho", levou bala ao trocar tiros com policiais militar, segundo informações repassadas de Altamira o pilantra era acostumado a tirar onda com policia, ele que segundo a PM matou o CB De Holanda que pertencia ao 16 BPM-Altamira.
Anderson Martins de Holanda, de 33 anos, foi executado com 2 tiros quando estava na frente do seu estabelecimento comercial, na rua Almirante Barroso, bairro da Bela Vista, foi morto por 2 assaltantes, que chegaram em uma motocicleta vermelha. Segundo testemunhas eles anunciaram o assalto e, ao reconhecer o policial, um deles deu um passo para trás e disparou na direção dele, atingindo-o no peito e em um dos braços.
"Mateuzinho" também é suspeito também de estar envolvido na morte da Sub tenente Silvia da cidade de Santarém, ele , fugiu da Fasepa em Santarém depois disso foi preso novamente em Manaus por roubo, também já foi preso por latrocínio em Uruará. 
A ficha criminal do malandro é extensa de crimes, o mesmo confessou a morte do policial em Altamira, agora numa abordagem com o gu GTO de Altamira o acusado de ter realizado um roubo na noite anterior em um bar e também por haver uma pressão preventiva não se entregou e trocou tiro com a guarnição e foi para a cidade dos pé juntos. 
Fonte : Elias Junior Noticias

sexta-feira, 15 de julho de 2016

PARÁ: MPPA e PRF vão fortalecer operações contra organizações criminosas

A recente operação “Cupinzeiro”, que na última terça-feira (12) desarticulou um esquema de transporte ilegal de madeira em rodovias que cortam o Pará, Maranhão, Sergipe e Piauí (leia mais), pode ter desdobramentos. O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) planejam intensificar operações conjuntas para coibir a prática de delitos ao longo de estradas federais e prevenir prejuízos aos cofres públicos e ao meio ambiente.
A proposta é agregar as habilidades de investigação do MPPA, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ao conhecimento das fiscalizações de campo dos policiais rodoviários federais. Esta parceria já ocorreu durante a operação “Cupinzeiro”, que resultou na prisão de policiais rodoviários federais, madeireiros, fiscais fazendários e de meio ambiente e transportadores de madeira. O Gaeco fez, desde 2015, serviços de inteligência que produziram importantes provas para o procedimento administrativo da PRF. Os policiais presos sob suspeita de facilitar o transporte de madeira ilegal podem até ser expulsos da instituição.
“Os resultados desta operação mostram como investigações conduzidas pelo Gaeco podem produzir benefícios à sociedade”, disse o procurador-geral de Justiça, Marcos Neves, durante encontro com o corregedor-geral da PRF, João Carlos Alcalde. Eles se reuniram nesta quarta-feira (13), na sede do MPPA em Belém, para avaliar os resultados da operação “Cupinzeiro” e definir novas ações conjuntas. Participaram também servidores do Ministério Público que integram a equipe do Gaeco.
O MPPA e a PRF possuem um termo de cooperação que prevê a atuação do Ministério Público no planejamento de operações e investigações em apoio à Polícia Rodoviária Federal. Em caso de suspeitas de delitos cometidos por policiais rodoviários federais ou outras irregularidades registradas ao longo de rodovias federais em território paraense, o Gaeco e outras unidades do MPPA podem ser acionados para apoiar o processo investigativo. Segundo Marcos Neves, a parceria deve servir para a realização de trabalhos preventivos, que possam evitar crimes cometidos por agentes públicos. “A repressão é importante. A descoberta de esquemas ilícitos inibe que outros agentes se contaminem”.
“Faz diferença ter parceiros como o Ministério Público, capazes de produzir boas provas. O MP fortalece as nossas ações. Essa parceria permite o desmonte de esquemas mais elaborados, esquemas que envolvem diferentes pessoas, desde o policial até o empresário”, comentou João Carlos Alcalde.
De acordo com o corregedor-geral da PRF, novas operações podem ser deflagradas no Pará e ter ramificações por outros estados.

Texto: Fernando Alves MPE

quinta-feira, 14 de julho de 2016

STJ nega pedido de prefeito de Vitória do Xingu

PREFEITO VANDO PODERÁ PASSA UNS DIAS ATRÁS DAS GRADES
A negativa veio do Ministro Rogério Schietti Cruz do Superior Tribunal de Justiça em Brasília. O pedido negado trata-se de um habeas corpus (HC 363461/PA) que foi protocolado no dia 5 de julho na Coordenadoria da Sexta Turma do STJ, que buscava suspender os efeitos da decisão das Câmaras
Reunidas do Tribunal de Justiça do Pará, nesta nova decisão do STJ tomada nesta segunda-feira (11) e nela o ministro Rogério Cruz relata:
Em 11 de julho de 2016, não concedida a medida liminar de ERIVANDO OLIVEIRA DO AMARAL, além da Entrega de arquivo digital dos autos ao advogado do réu.
Com a decisão, o processo segue normalmente na Justiça. O STJ já solicitou cópias dos autos para análise e já pediu a notificação das Câmaras Reunidas do Tribunal de Justiça paraense sobre a negativa do pedido de liminar. O ministro anunciou que essa decisão será publicada no dia primeiro de agosto deste ano. Quanto ao mérito da questão, esse ainda será julgado na primeira quinzena de setembro, se mantida a decisão das Câmaras Reunidas, Erivando Amaral do PSB terá que cumprir a prisão definida pela justiça paraense.
Durante esta terça-feira, tentamos contato com o prefeito Erivando Amaral, mas ele não atendeu ou retornou nossas ligações. Segundo o presidente da Câmara de vereadores de Vitória do Xingu, Erivando Amaral ainda é o prefeito da cidade, uma vez que a casa de leis ainda não foi notificada do afastamento do gestor.
“Estamos de recesso e eu estava em viagem, porém até o momento não temos nenhuma notificação da Justiça Eleitoral ou do Judiciário paraense. Vamos nos inteirar do caso e acatar qualquer que seja a decisão da Justiça,” explicou o vereador presidente da câmara Benedito Wilson, do DEM.
Por: Felype Adms

------------------------------ERRATA, SOBRE MATÉRIA--------------------------------

O fato acontecido no dia de hoje, teve ocorrência por volta das 11:00 dessa manhã de Quinta Feira e não por volta das 2:30 como foi noticiado na matéria abaixo, 2:30 foi quanto a vitima Max foi encaminha para Altamira. Na matéria abaixo foi destacado que a vitima tinha sido encaminhado para o Hospital Regional de Altamira, onde também ocorreu um erro de informação, a vitima foi levado para a cidade de Altamira pela própria família, pois não tinha leito no Hospital Regional de Altamira, onde diante da Gravidade, a Família encaminhou por conta própria a vitima para hospital particular. 

Jovem cai do 3º andar de prédio em Uruará e sobrevive


O jovem Max Wandamy caiu do terceiro andar de um prédio localizado no centro comercial da Cidade de Uruará, onde no momento o jovem trabalhava realizando pintura no prédio. O acidente aconteceu por volta das 2.30 dessa tarde, onde segundo informações a vitima teria encostado na rede elétrica e perdido o controle vindo a cai de uma altura de aproximadamente 15 metros.
Max foi resgatado por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital Municipal de Uruará.
Diante da gravidade do acidente o jovem estava com vida e consciente no momento do resgate, onde o jovem sera transferido para o hospital regional de Altamira.

Caixa Econômica rescinde contrato com prefeitura de Uruará e ajuíza caso na justiça federal

O Gerente da Caixa Econômica Federal, José Olavo faz esclarecimentos sobe o consignado dos servidores Público do Município de Uruará. Segundo ele, o caso foi notificado à justiça Federal, uma vez que a Prefeitura não cumpriu com o contrato firmado com a Caixa Econômica Federal. “Reincidimos o contrato com a Prefeitura de Uruará e fizemos um ajuizamento com a Justiça Federal de Altamira para que possamos receber os extratos que estão abertos referentes aos meses de abril e maio. Fizemos três notificações junto a Prefeitura de Uruará. Além das notificações, fizemos reuniões com os setores responsáveis mas, infelizmente não conseguimos reaver estes dois extratos que estão em aberto, e, por este motivo foi feita a rescisão do convênio” disse.
Com relação aos servidores públicos, o gerente disse que todos os servidores que tem contratos foram dados baixos no sistema, “Significando que a partir de agora, a caixa está cobrando do convenente, no caso a Prefeitura, e, não do servidor. Cabe agora ao servidor, vir a Agência para que possamos esclarecer como está o contrato dele do consignado e, ver qual a melhor maneira para resolver o seu caso”, finalizou.
 Por: Cirineu Santos

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Polícia Civil oferta 650 vagas em concurso público para cargos de carreira policial

A Polícia Civil do Pará e a Secretaria de Estado da Administração (Sead) publicaram no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (12) edital de concurso público para o provimento de 650 vagas, assim distribuídas: 150 para o cargo de delegado, 300 para investigador, 180 para escrivão e 20 para papiloscopista. A organizadora, já definida, é a Fundação Carlos Augusto Bittencourt (Funcab).
Conforme anunciado no início da semana passada, o edital do concurso dá continuidade à política de renovação do quadro efetivo de servidores da área de segurança do Estado, que ao lado dos concursos do Corpo de Bombeiros, com a quarta e última fase em processo de finalização, e da Polícia Militar do Estado, que tem provas previstas para o próximo dia 31, oferece mais de três mil vagas.
Para todas as carreiras será necessário ter curso superior, com exigência de bacharelado em direito para delegado. As remunerações, atualizadas, serão de R$ 5.204,05 para investigador, escrivão e papiloscopista; e de R$ 12.250 para delegado, com acréscimo de auxílio alimentação no valor de R$ 650 para todos os cargos. As inscrições poderão ser feitas no site www.funcab.org, a partir de sexta-feira (15) até 21 de agosto, com taxas no valor de R$ 110 para os cargos de investigador, escrivão e papiloscopista, e R$ 140 para delegado, que deverão ser pagas entre os dias 20 de julho a 22 de agosto. As provas serão aplicadas em quatro municípios: Belém, Santarém, Marabá e Altamira. 
A prova objetiva para investigador, escrivão e papiloscopista será na data provável de 11 de setembro de 2016; para delegado, o exame objetivo e a peça processual têm data provável de 25 de setembro. O certame prossegue com as etapas de capacitação física, exame médico, exame psicológico, investigação criminal e social e curso de formação. Para se inscrever no concurso, o candidato deve ser brasileiro com idade mínima de 18 anos; ter concluído o ensino superior até a data de matrícula; estar em dia com as obrigações eleitorais e militares (para os homens); gozar de saúde física e mental; e não ter antecedentes criminais. O último concurso da Polícia Civil foi em 2013 e ofereceu um total de 670 vagas. Na ocasião, o certame teve 23.674 inscritos. Por Mário Costa (Assessoria de Comunicação da Sead/PA).

terça-feira, 12 de julho de 2016

PARÁ: Operação desarticula organização criminosa de transporte ilegal de madeira

Operação Cupinzeiro tem como alvo esquema entre madeireiros e servidores públicos que deveriam fiscalizar o transporte de madeira; grupo chegou a patrocinar vandalismo
Uma operação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Estado do Pará (MP/PA) foi realizada nesta terça-feira (12) em nove municípios do Pará, Maranhão, Sergipe e Piauí. 
Batizada de "Cupinzeiro" a operação teve como objetivo o cumprimento de 55 mandados - entre mandados de prisão, de condução coercitiva e de busca e apreensão - expedidos pela Justiça Federal em Paragominas (PA) para desarticular esquema de transporte ilegal de madeira em rodovias federais.
Os alvos foram madeireiros, policiais rodoviários federais, fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda do Pará (Sefa) e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) de Dom Eliseu (PA) e transportadores de madeira. Eles são acusados de formar um esquema para transporte de madeira ilegal pelas estradas federais com a conivência de agentes públicos que atuavam no posto de fiscalização na rodovia BR-010 - a Belém-Brasília - localizado em Dom Eliseu.
O posto de Dom Eliseu é local de movimento intenso de caminhões que transportam madeira e, após uma operação de apreensão de madeira irregular, no final de 2015, a cidade foi alvo de uma onda de vandalismo em que foi incendiado o prédio da Câmara de Vereadores do município, entre outras depredações e agressões a servidores públicos. As investigações da operação Cupinzeiro comprovaram que os madeireiros e agentes públicos envolvidos no esquema patrocinaram esses atos.
Nove mandados de prisão preventiva, oito de prisão temporária, 11 de condução coercitiva e 27 de busca e apreensão foram cumpridos pela PRF. A Polícia Federal fez oitiva dos presos e análise do material apreendido.
Os alvos são Belém, Ananindeua e Dom Eliseu, no Pará, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Trizidela do Vale e Itinga do Maranhão, no Maranhão, Ribeirópolis, em Sergipe, e Eliseu Martins, no Piauí.
Entrevista coletiva
Uma entrevista coletiva foi realizada na manhã desta terça-feirta na sede do Ministério Público Federal, em Belém, para falar da operação.
Participaram o procurador da República Alan Mansur (MPF), promotor de Justiça Harrison Bezerra (Gaeco), delegado Ualame Machado (Polícia Federal), corregedor-geral João Carlos Alcalde (PRF), superintendente regional Irlando Lopes (PRF) e corregedor regional Sebastião Oliveira Junior (PRF), 
Segundo o promotor de Justiça do Ministério Público do Estado do Pará e integrante do Gaeco, Harrison Bezerra a operação está fundamentada num termo de cooperação técnica entre o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e a Polícia Rodoviária Federal."O objetivo do termo de cooperação era tanto atuar no planejamento de operações, quanto na área de inteligência. Esse tipo de convênio com a PRF existe no Pará e em Santa Catarina", frisou Harrison Bezerra durante a entrevista coletiva realizada na sede do Ministério Público Federal.
E complementou Harrison: "essa organização criminosa violava tanto o meio ambiente, que é um patrimônio nacional, quanto a probidade administrativa. As instituições aqui reunidas sempre vão estar vigilantes na defesa do patrimônio público".

O modo de atuação da organização

Entre os acusados estão quatro policiais rodoviários federais, dois fiscais da Sefa, três servidores da Semma de Dom Eliseu, um vereador de Itinga do Maranhão e caminhoneiros.
Além de permitir irregularidades ambientais, os fiscais deixavam de recolher impostos (no caso dos agentes da Sefa) e liberavam caminhões irregulares sem exigir a regularização dos veículos.
Os agentes públicos também monitoravam quaisquer movimentações de possíveis operações, para que os envolvidos no esquema criminoso evitassem sair com os caminhões irregulares.
Os envolvidos no esquema são acusados dos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e passiva, falsificação de documento público, falsidade ideológica, incêndio doloso e danos ao patrimônio público.

As investigações

As investigações começaram em 2015, pela Corregedoria Regional da PRF do Pará, que levou ao conhecimento do MPF possíveis irregularidades cometidas por policiais rodoviários federais envolvendo o transporte irregular de madeira.
O MPF decidiu investigar tais informações, determinando que a Corregedoria da PRF fosse a campo para reunir provas sobre o possível esquema criminoso. Investigadores do MP/PA, por meio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), também participaram dessas ações.
As investigações identificaram que a associação criminosa patrocinou a onda de vandalismo em Dom Eliseu em dezembro de 2015, quando estava em curso a Operação Temática de Combate a Crimes Ambientais (Otecca), na região.
De acordo com os investigadores, as provas coletadas mostram claramente que madeireiros, agentes públicos e intermediários se reuniram para instigar e financiar depredação, furtos e incêndios em Dom Eliseu, às sedes da PRF, Câmara, Prefeitura e Departamento Municipal de Trânsito.
Também houve lançamento de rojões, foguetes e pedras em direção aos agentes federais da operação Otecca, depois da apreensão de nove caminhões de madeira ilegal por fiscais da PRF e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). As manifestações levaram à interdição da rodovia e à necessidade da atuação da tropa de choque da PRF.

MP/PA Assessoria de Comunicação

ATO DE VANDALISMO GERA REVOLTA NA POPULAÇÃO URUARAENSE E GOVERNO URUARÁ PODE MAIS ACABA DE CHEGAR AO FUNDO DO POÇO.

Diante de um caso que gerou grande revolta em grande parte dos Uruaraenses, a ação covarde e terroristas de pessoas que estão no poder publico municipal, causando o maior vandalismo ocorrido no município de Uruará.
Utilizando-se de uma máquina pá-carregadeira e com a presença do secretario de viação e obras do Governo Municipal, passaram a destruir a estrutura, de Palco que estava sendo montada para comemorar o aniversario do Deputado Eraldo Pimenta, causando revolta de quem presenciou a cena, conforme se pode comprovar em vídeos gravados e veiculados nas redes sociais.
Os covardes ainda tentaram impedir que a população gravasse a cena, intimidando aqueles que se revoltaram contra a atitude criminosa.
Segundo informações as providencias legais já estão em andamento e os responsáveis forão devidamente identificados e serão responsabilizados por suas atitudes desastrosa, o caso foi encaminhado para a secretaria de segurança publica do estado do Para.
A população de Uruará sabe quem são os vândalos, onde segundo relatos de testemunhas os criminosos passaram a noite bebendo e logo no inicio do dia 09 já embriagados cometeram o vandalismo. 
Diante do caos que atravessa o município de Uruará, uma das piores administração publica que Uruará já teve, um cenário de vandalismo cometido por representantes do poder publico, desmoraliza por completo, causando total revolta e dignação dos Uruaraenses. Isso é nojento, e repugnante a ação ocorrida.

Justiça Eleitoral disponibiliza Sistema de Candidaturas para Eleições Municipais 2016

Já está disponível no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir desta segunda-feira (11), a última versão do módulo externo do Sistema de Candidaturas (CANDex) 2016. Além do download do sistema nas versões Windows e Linux, também é possível baixar o Manual do CANDex com instruções de como instalar, elaborar e entregar o pedido de registro de candidatos ao pleito deste ano.
O CANDex é o sistema que deve utilizado por partidos ou coligações para formalizar todos os pedidos de candidaturas: coletivo, individual, de vagas remanescentes e de substituição. A interface do sistema é amigável e de fácil manuseio. Os dados são digitados nos campos apropriados e documentos e fotos são anexados digitalmente, conforme exigido na legislação.
O pedido é então gravado em uma mídia que, por sua vez, deve ser entregue nas sedes dos cartórios eleitorais responsáveis pelo registro de candidatos no prazo de 20 de julho até às 19 horas do dia 15 de agosto, como prevê a Resolução-TSE nº 23.455/2015.
É importante ressaltar que o pedido deverá ser entregue à Justiça Eleitoral acompanhado pelas vias assinadas dos formulários fornecidos pelo próprio sistema, juntamente com os demais documentos requeridos.
Segundo Cacilda Silva, gerente do projeto CANDex 2016, conduzido pela Seção de Candidaturas e Informações Partidárias (Secinp/STI), a versão 2016 reúne as alterações trazidas pela reforma eleitoral (Lei nº 13.165/2015). "É importante ressaltar que a versão anterior do programa não poderá mais ser utilizada", lembra.
O sistema está disponível na aba "Eleições" do site do TSE, link "Eleições 2016", Sistema de Candidaturas – Módulo Externo (CANDex) 2016. 
 Assessoria de Comunicação (ASCOM)

RURÓPOLIS: Ciretran promove mutirão de atendimento em parceria com o MPPA

Nos dias 9 e 10 de julho a Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) do município de Itaituba, a pedido do Ministério Público do Estado do Pará, realizou um mutirão de atendimento no município de Rurópolis a fim de prestar serviços e orientações a população local. O evento foi realizado na Escola Municipal Maria Montessori, antiga escola Eucione Barbalho.
O Ciretran ofertou diversos tipos de atendimento do Departamento de Trânsito do Estado (Detran), sendo realizados 8 instalações de lacres nos automóveis, 21 vistorias nos veículos, 12 transferências, 136 renovações de Carteira Nacional de Habilitação (CNH), 14 atendimentos de mudança e inclusão de categorias e a emissão de primeira habilitação a 39 pessoas.
A ideia de realizar o mutirão surgiu a partir de solicitação da Promotoria de Justiça de Rurópolis, por meio do promotor Bruno Fernandes, que pretendia efetivar blitz educativas e repressivas para o controle do trânsito local. Como o município de Rurópolis não possui órgão competente, foi expedido ofício solicitando o apoio do Ciretran de Itaituba, representado pelo diretor Zedequias Carlos de Melo.
“Após alguns contatos com o responsável pelo Ciretran, foi verificado que antes de uma blitz repressiva de fiscalização, era imprescindível dar oportunidade aos cidadãos ruropolenses de regularizar sua situação perante o órgão fiscalizador”, disse o promotor de Justiça Bruno Fernandes.
No primeiro dia de evento (9), o representante do Ministério Público fez a abertura dos trabalhos, explicando a importância da presença do Detran na cidade, a busca pela redução dos acidentes de trânsito e os impactos disso no custo da saúde, e, ainda, a busca da regularização do trânsito na cidade.
“O intuito é a redução da condução de veículos automotores por adolescentes, logo não habilitados, bem como reduzir a existência de passageiros com idade inferior a sete anos, e em especial realizar a controle preventivo e repressivo da direção de veículo automotor sob influência de substâncias que alterem a percepção, como álcool e drogas”, ressaltou o promotor Bruno Fernandes.
O diretor do Ciretran, Zedequias Carlos de Melo, destacou a solicitação do Ministério Público do Pará em Rurópolis, colocando-se a disposição para retornar quando for necessário e falou também sobre a importância do trabalho de fiscalização do MP e do Detran para a qualidade de vida dos cidadãos.
Participaram do mutirão de atendimento o técnico em informática, Patrick Fialho Vieitas; na arrecadação, Ederson Jenner Arrelias Costa; no atendimento, Jacswelem da Silva Melo; na emissão de CNH, Ivanilde Sousa da Silva, e por fim, o gerente do Ciretran, Zedequias Carlos de Melo.
Texto : Promotoria de Justiça de Rurópolis
Edição: Letícia Miranda (graduanda em jornalismo
Revisão: Mônica Maia

segunda-feira, 11 de julho de 2016

------------------------------------ATUALIZANDO------------------------------------

Os 02 jovens que estavam desaparecido na Rodovia Transuruará que liga Uruará a Santarém, já foram localizado, segundo informações a motocicleta quebrou a corrente. O trecho da rodovia e de difícil acesso onde mais de 100 km não tem moradores deixando os jovens incomunicável. Mas esta tudo bem os jovens já estão na cidade de Santarém.

----------------------COMUNICADO---------------------------------

02 jovens estão desaparecido desde o dia de ontem, segundo informações os 02 jovens sairão da cidade de Uruará na tarde desse Domingo por volta da 15:00 Horas com sentido a cidade de Santarém, pela rodovia Transuruara, que liga Santarém a Uruará. Os Jovens estão com uma moto Yamara Lander de cor preta e não chegaram a Santarém e ninguém tem noticias do paradeiro dos Jovens. Uma equipe de pessoas se deslocaram para a rodovia Tranuruará na tentativa de descobrir o paradeiro da vitimas desaparecida. A qualquer momento mais informações...

BARCARENA: MPPA oferece denúncia contra pastor por crime de abuso sexual

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), através do promotor de Justiça Laércio Guilhermino de Abreu, apresentou denúncia, na última quarta-feira (4), contra o pastor Anderson Cleiton de Sousa Gomes, pelo crime de estupro de vulnerável, contra 5 crianças, com idades entre 5 e 9 anos, nos meses de maio e junho do ano corrente, na cidade de Barcarena.
A porta de entrada para a denúncia foi o Conselho Tutelar de Barcarena, através da mãe de uma das crianças, que na ocasião, informou que seu filho teria sido possivelmente abusado sexualmente por Anderson Gomes. A criança, inclusive, estaria sob custodia policial, ao tempo em que foi realizado o atendimento inicial da demanda ao Conselho, que por sua vez, tomou as providências necessárias, dirigidas à Delegacia de Atendimento ao Adolescente (Deaca), para realização de boletim de ocorrência , exames periciais e outros.
Ainda no mesmo dia em que a denuncia foi feita, o Conselho Tutelar foi acionado novamente, só que desse vez, por moradores, que informaram estar a genitora de uma das crianças, supostamente armando um plano de fuga para o indiciado em questão. Diante da informação, o Conselho foi até ao local dos fatos, comprovando a situação de risco em que se encontrava a criança, que hoje, está sob os cuidados da avó materna. Por fim, notou-se que a mãe do abusado, e companheira do acusado , demonstrava negligência em relação aos cuidados com o filho, intimidando tal, e defendendo o agressor.
A partir do ocorrido, novos casos de abuso sexual envolvendo Anderson, foram relatados.
Uma das crianças disse "(...) que conhece Anderson da Igreja. Que Anderson sempre pedia para sua mãe para ele ir dormir na sua casa e que sua mãe sempre autorizava. Que dormia praticamente todas as noites na casa de Anderson". Relata-se ainda, que o agressor, dava uma quantia de r$ 0, 50 centavos para cada vez em que cometia um abuso, e que pedia para que nada fosse dito a ninguém alegando ser um "segredo entre eles".
O mesmo aconteceu, com as outras crianças abusadas pelo pastor, que muitas das vezes, coagia os referidos, a irem novamente para sua casa, local onde ele praticava seus atos, entretanto,sem êxito.
Umas das mães relatou desconhecer os abusos sofridos por seu filho, já que ele nunca teria comentado nada com ela, que vários pais deixavam Anderson levar seus filhos para a igreja, e que não acreditava em tais abusos, pois o Pastor sempre foi "servo de Deus".
Anderson Gomes, negou a autoria dos delitos , mesmo após os relatos prestados pelas vítimas.
"O certo é, pelo que emerge dos autos, repise-se, que autoria e materialidade, como já salientado, estão provadas, pelas seguras e coerentes palavras das vítimas, depoimentos das testemunhas, relatório social, entre outros indícios e elementos de prova, no conjunto" explanou a respeito do caso o promotor de Justiça Laércio de Abreu.
A pena prevista para o crime de estupro de vulnerável, que consiste em ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14anos é de 8 a 15 anos de reclusão.
Texto: Ana Paula Lins (com informações da PJ de Barcarena)
Revisão: Edyr Falcão

VEJA AINDA HOJE: CASO PALCO DERRUBADO, PODERÁ DA PRISÕES AOS VÂNDALOS DE URUARÁ. LAMENTÁVEL A MAIOR IDIOTICE QUE PODERIA ACONTECER ENVOLVENDO  O GOVERNO FRACASSO DE URUARÁ.

sábado, 9 de julho de 2016

PALANQUE DE DEPUTADO TAGARELA É DERRUBADO.

Uma cena de vandalismo aconteceu nessa madrugada em Uruará, a estrutura de palco que estava sendo montada para comemorar o aniversario do Deputado estadual Eraldo pimenta, foi derrubada por volta das 5 horas da manhã desse sábado. Segundo informações homens com uma maquina carregadeira destruirão o palco. O deputado não tinha autorização da prefeitura para montar o palco em via publica, onde a licença da policia Civil não estava regular. O ato criminoso não justifica, a desobediência da organização de montar o Palco sem autorização da prefeitura, onde medidas cabíveis poderia ser tomadas na justiça, impugnando o evento. 

sexta-feira, 8 de julho de 2016

COM A CHEGADA DAS ELEIÇÕES, PROMESSAS E MAIS PROMESSAS, E O POVO URUARAENSES SEMPRE ENROLADO.

Obtivemos informações que o Deputado estadual Eraldo Pimenta ex-prefeito de Uruará esta com promessas de pagar os 03 meses que o mesmo roubou de seus funcionários em 2012. Segundo informações, o deputado pretende sanar suas dividas com seus ex-funcionários ate as eleições de Outubro, onde o mesmo, tentara eleger seu candidato a prefeito. A divida sem correção monetária apenas o capital roubado pelo deputado em 2012, ultrapassa os Cinco milhões de reais só da folha de pagamento referente os meses de Outubro, Novembro e Dezembro de 2012. Existe também as contas da campanha de 2012 quando o Deputado lançou seu sucessor e foi derrotado, a divida pode ultrapassar Um Milhão de Reais. Pessoas que foram contratadas para trabalhar na campanha, empresários que prestaram serviços e não receberam. Emfim seria muito bom mesmo se o nobre Deputado tivesse consciência mesmo agora no período eleitoral, que sanasse seus débitos e podesse ter o sobre nome de caloteiro e ladrão retirado de sua pessoa.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Altamira e Vitória do Xingu começam a receber compensação financeira por geração de Belo Monte

OS MUNICÍPIOS DE ALTAMIRA E VITORIA DO XINGU VÃO RECEBER R$ 127 MILHÕES ANUAIS DE COMPENSAÇÃO, MEDIA DE R$ 11 MILHÕES POR MÊS AO LONGO DE 30 ANOS  ATE 2045.
Com o início da geração comercial de energia elétrica da usina de Belo Monte, os municípios de Altamira e Vitória do Xingu, sudoeste do Pará, começaram a receber a partir de junho a Compensação Financeira pelo Uso dos Recursos Hídricos (CFURH).
Belo Monte começou a gerar energia comercialmente em 20 de abril, com a entrada em operação da Casa de Força Principal, no Sítio Belo Monte, que já está gerando 611,1 MW. Uma semana depois, entrou em operação uma unidade geradora da Casa de Força Complementar, no Sítio Pimental, com geração comercial de 38,8 MW. Os municípios devem receber pelas duas máquinas em operação, o que dá cerca de R$ 350 mil reais mensais para cada um. Com as novas receitas reforçando seus “caixas”, prefeituras e governos podem investir em melhorias da qualidade de vida.
Até 2045, a receita anual extra para a prefeitura de Altamira será de aproximadamente R$ 66 milhões  media de 5,5 milhões por mês, com a Compensação Financeira pelo Uso dos Recursos Hídricos (CFURH). Do início das obras até janeiro de 2016, Altamira já recebeu da Norte Energia mais de R$ 1 bilhão apenas em ações socioambientais do Projeto Básico Ambiental (PBA), da Hidrelétrica Belo Monte. A título de comparação, este valor corresponde a quatro (4) vezes o valor do orçamento de 2015 da prefeitura do município, de R$ 237 milhões, aprovado pela Câmara de Vereadores.
Já para Vitória do Xingu, a receita anual extra para a prefeitura com a Compensação será de R$ 61 milhões. R$ 5.1 Milhoes por mes. O recolhimento da Compensação Financeira pelo Uso dos Recursos Hídricos (CFURH) para as prefeituras será até 2045, prazo de concessão do empreendimento. A CFURH beneficiará também o governo do Pará e a União.  O Xingu

ADOLESCENTE MATA INDIVÍDUO APÓS SOFRER TENTATIVA DE ABUSO SEXUAL

A Polícia Civil Rurópolis instaura inquérito para apurar as circunstâncias do crime de homicídio ocorrido no Km 57. Sob o comando do delegado titular deste município, Doutor Ariosnaldo da Silva Vital Filho foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do crime de homicídio com emprego de arma de fogo ocorrido na data 04/07/2016, por volta das 14hs, numa propriedade agropastoril, localizada no Km 57, às margens da Rodovia Transamazônica (BR 230), sentido Itaituba/Rurópolis. De acordo com o delegado, o corpo da vítima foi removido na tarde do dia 05 por uma equipe de peritos do Centro de Perícias Científicas de Itaituba para ser submetido a exame cadavérico.
As primeiras investigações apontam que a autoria dos disparos recai sob uma adolescente de 15 anos, a qual logo após o crime se apresentou na Seccional de Itaituba e assumiu a autoria afirmando que José Raimundo Morais dos Santos teria tentado lhe abusar sexualmente e diante disso para se defender correu até um dos cômodos da casa, onde havia uma espingarda, calibre 20 e atirou no homem. Policiais Militares, sob o comando do SGT/PM ROBERTO LAGES estiveram na propriedade preservando o local do crime até a chegada dos peritos e auxiliando a polícia civil nas investigações. A arma do crime foi encontrada pela polícia e encaminhada para exame pericial na cidade de Santarém para melhor embasar o inquérito policial. O delegado informou que os fatos estão sendo apurados com os rigores necessários para elucidar por completo a autoria e as circunstâncias do crime, bem como ainda deverá ouvir as demais pessoas que residem no local do fato, inclusive de identificar o dono da arma de fogo. A polícia continua nas investigações.
Fonte: Policia Civil e Sem Polemica.

quarta-feira, 6 de julho de 2016


Justiça rejeita embargo de prefeito de Vitória do Xingu

As Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça do Pará negaram provimento ao recurso de
embargo de declaração interposto pela defesa do prefeito de Vitória do Xingu (PA), Erivandro Amaral (PSB). De acordo com o voto do relator dos processos, desembargador Rômulo Nunes, o embargo não há qualquer omissão, obscuridade ou contradição na decisão colegiada que ampare o recebimento e provimento do embargo, entendendo-se o recurso como uma tentativa de rediscussão da matéria já analisada em plenário. Conforme o relator, a insatisfação da defesa do prefeito deve ser retratada através de recursos cabíveis e não por meio de embargo de declaração. A sessão das Câmaras Criminais Reunidas segunda-feira, 4, foi presidida pelo desembargador Ricardo Nunes, vice presidente do TJPA.
Em sessão realizada em maio deste ano, decidiram as Criminais Reunidas condenar o prefeito Erivandro Amaral a pena de dois anos e quatro meses de detenção pela prática de crimes de responsabilidade. Por ser inferior a quatro anos e preencher o acusado os requisitos estabelecidos em lei, a pena foi substituída por duas penas restritivas de direito, que são a limitação de fim de semana e a prestação de serviços à comunidade. No último dia 27 de junho, durante julgamento de um outro processo movido pelo Ministério Público contra Erivandro, o prefeito foi novamente condenado, dessa vez pelo crime de peculato, sendo apenado em oito anos e oito meses, sendo-lhe determinado o afastamento da função pública.
Conforme a ação penal, Erivandro foi denunciado pelo Ministério Público por prática de crimes previstos no artigo 1º, incisos V (ordenar ou efetuar despesas não autorizadas por lei, ou realizá-las em desacordo com as normas financeiras pertinentes) e XI (adquirir bens, ou realizar serviços e obras, sem concorrência ou coleta de preços, nos casos exigidos em lei) do Decreto Lei nº 201/67, que dispõe sobre a responsabilidade dos Prefeitos e Vereadores, e dá outras providências. O Ministério Público alegou que o prefeito estaria realizando despesas em desacordo com as normas financeiras existentes e fraudando licitações.

terça-feira, 5 de julho de 2016

Homem que matou Sgt. João Luiz morre em confronto com a PM

Na manhã desta terça feira, 05 de Julho, circula a informação de que Policiais Militares que estavam à procura de Lucas Oliveira, suspeito de ter matado o Sgt. João Luiz da Policia Militar de Itaituba, foi localizado pelos militares nas proximidades do Garimpo do Vietnã, município de Novo Progresso.
Lucas era considerado um elemento muito perigoso e estava armado fugindo pelo meio da mata. Como era de se esperar Lucas ao avistar os policiais teria entrado em confronto, mas dessa vez levou a pior, foi alvejado e veio a morrer ainda no local.
Fonte: Junior Ribeiro 

Pará pode ganhar o 1° Batalhão de Fronteiras

O deputado Ozório Juvenil propôs a criação de um Batalhão de Fronteira da Policia Militar para
combater o tráfico de drogas e a pirataria no Estado do Pará. O projeto quer a implantação de um Batalhão especializado para combater a ação de piratas e impedir o ingresso e a comercialização de entorpecentes nas áreas de fronteiras dos rios do estado, que são extensas e pouco vigiadas. A maior parte das drogas que entra no Pará são transportadas de barco por pessoas chamadas de “mulas”. 
O 1º Batalhão de Fronteira da Policia Militar do Estado do Pará será responsável pela segurança da navegação fluvial dos rios, combatendo os ataques de piratas à navios, embarcações de médio porte e balsas que se deslocam, sobretudo, no estreito de Breves, ponto estratégico de ligação fluvial entre os estados do Pará, Amapá e Amazonas.
Assaltos às embarcações e tráfico de drogas estão, em muitos casos, intimamente ligados por ação da marginalidade, que identificam uma via fácil de deslocamento para ingresso e comercialização de entorpecentes.
Pelo projeto do deputado Ozório Juvenil, o 1º Batalhão ficaria sediado no município de Breves, na Ilha do Marajó. Outros Batalhões poderão ser criados em cidades como Santarém, Conceição do Araguaia, Marabá e Vigia.

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Polícia Civil desarticula esquema de fraude contra empresa de autoposto em Altamira

A Polícia Civil prendeu, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, Doriana Batista da Silva, Joilson Celestino Pereira e Flávio Carvalho Lopes, suspeitos de cometer crimes de furto qualificado praticado mediante abuso de confiança e associação criminosa, em Altamira, sudoeste paraense. As prisões foram cumpridas pela equipe de plantão na Seccional Urbana de Altamira. Segundo o delegado Rubens Mattoso, os suspeitos utilizaram cartões magnéticos para fazer saques em dinheiro e em seguida faziam o cancelamento do crédito do cartão. A vítima do golpe foi o responsável por um autoposto no município.
Uma das pessoas acusadas exercia cargo de confiança na empresa e, por isso, tinha acesso à movimentação financeira. Ao todo, foi deixado um prejuízo de cerca de R$ 151,9 mil à empresa. Durante as investigações do crime, o delegado teve acesso aos extratos de vendas dos cartões usados pelos acusados, entre 1º de janeiro e 19 de maio deste ano, e também às imagens de câmeras de segurança que mostram a suspeita Doriana fazendo as operações, além dos depoimentos de testemunhas e da própria vítima. 
De acordo com o delegado, a vítima somente descobriu o crime após realizar o balanço de caixa e conciliações bancárias, já que a empresa passava por dificuldades financeiras em decorrência da fraude. Além disso, ressalta o delegado, a fraude também foi possível graças a confiança exercida por Doriana que mantinha um cargo de confiança na empresa. A operação contou com atuação dos investigadores Luiz Augusto, Dates Brito e Alessandra Ribeiro e escrivão Marcelo Eduardo. Pc-Pa

quinta-feira, 30 de junho de 2016

PF desarticula quadrilha especializada em desmatamento e grilagem no PA

Polícia Federal, MPF, Receita e Ibama deflagram ação nesta quinta-feira, 30.
Operação Rios Voadores ocorre no sudoeste do Pará, MT, MS, SP e S
Uma operação denominada "Rios Voadores" desarticula na manhã desta quinta-feira (30) uma organização criminosa especializada em desmatamento ilegal e grilagem de terras públicas federais no Estado do Pará. A ação é conjunta com o Ministério Público Federal, Receita Federal e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e ocorre no distrito de Castelo dos Sonhos, em Altamira, no sudoeste do Pará, Novo Progresso, na mesma região paraense e ainda em São Paulo, Santa Catarina, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
Foram expedidos pela Justiça Federal deAltamirax 51 medidas judiciais restritivas de direito, sendo 24 prisões preventivas, 9 conduções coercitivas e 18 mandados de busca e apreensão em empresas e casas pertencentes aos investigados.
De acordo com a Polícia Federal, o objetivo da quadrilha era o desenvolvimento de atividade econômica agropecuária, após arredamento das terras usurpadas. Os principais investigados e beneficiados com a prática criminosa eram protegidos por outros membros da organização que serviam como “testas de ferro”.
Mediante a falsificação de documentos e outras fraudes, estas pessoas de confiança assumiam a propriedade da terra grilada por seus “patrões”, chegando a admitir a prática de crimes ambientais, preservando o nome dos reais autores da conduta, quando flagrados em fiscalizações do Ibama.
Desmatamento
Segundo laudo pericial da Polícia Federal, de apenas um dos delitos ambientais investigados foram
desmatados 9 mil hectares, o equivalente a 8.346 campos de futebol, no período de junho de 2013 até novembro de 2015. Os prejuízos ambientais relacionados à exploração seletiva ilegal de madeira, conversão do uso do solo ilegal e custo de restauração ambiental ficaram orçados em, pelo menos, R$ 162 milhões.
De acordo com a Receita Federal, a organização criminosa, por meio de pessoas físicas e jurídicas, movimentou mais de R$ 1 bilhão entre os anos de 2012 e 2015, sendo grande parte de origem ilícita ou incompatível com os rendimentos dos titulares das contas.
Investigação
No decorrer de quase dois anos de investigação, a PF chegou à conclusão que a organização criminosa é composta por uma rede de pessoas, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas.
A quadrilha estruturava-se em quatro núcleos: núcleo operacional, que executava o desmatamento; núcleo referente aos agentes que compram terras desmatadas ilegalmente; núcleo financeiro, que financiava o desmatamento e núcleo familiar, de dissimulação das vantagens econômicas obtidas.
Organizados, eles praticavam o desmatamento ilegal e grilagem de terras públicas federais na Amazônia, para a criação de gado e plantação de soja. G1-Pa

quarta-feira, 29 de junho de 2016

CRIANÇA DE 06 MESES É ESFAQUEADA PELO PRÓPRIO PAI EM URUARÁ

Breno Coutinho
O acontecido ocorreu por volta das 21:00, onde Breno Coutinho da Silva esfaqueou seu Filho de 06 meses na barriga. Segundo informações policias Breno chegou em sua casa embriagado e começou uma briga com sua esposa, onde dentou contra a vida de sua mulher com uma faca, vindo a acertar seu filho que estava no colo da mesma. Apos o acontecido Breno se evadiu sem destino onde a policia foi acionada, mas não localizou o agressor.
Diante da gravidade o Bebe foi encaminhado para o Hospital Regional de Altamira por volta das 23:00 dessa quarta Feira, onde segundo informações a deslocação para Altamira foi tranquila, onde o estado de saúde do bebe esta estável. Segundo o delegado de Policia Civil de Uruará Wilson, se Breno não se apresentar na delegacia, sera solicitado na justiça sua prisão preventiva.

*****CRIANÇA DE 06 MESES É ESFAQUEADA PELO PRÓPRIO PAI EM URUARÁ**
O acontecido ocorreu por volta das  21:00, onde  Breno Coutinho da Silva esfaqueou seu Filho de 06 meses na barriga. O estado do Bebe é grave e esta sendo encaminhado para o Hospital Regional de Altamira. LOGO MAIS ATUALIZAREMOS AS INFORMAÇÕES.

Polícias Civil e Militar desarticulam associação criminosa envolvida em roubos a bancos e arrombamentos de caixas eletrônicos no Pará

As Polícias Civil e Militar cumpriram, nesta terça-feira (28), 13 mandados de prisão preventiva de pessoas acusadas de envolvimento em uma associação criminosa responsável por roubos a agências bancárias e arrombamentos de caixas eletrônicos no Pará. Denominada de "Cruz de Malta", a operação foi deflagrada, durante madrugada, por cerca de 20 policiais civis e militares em Belém; nas cidades de Ananindeua e Marituba, situadas na região metropolitana, e em Concórdia do Pará, Castanhal, Santa Izabel do Pará e Moju, nordeste do Estado. Sob coordenação da Diretoria de Polícia Especializada (DPE) e operacionalizada pela Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), a ação policial foi resultado de seis meses de investigações. As informações foram apresentadas em entrevista coletiva a jornalistas, na Delegacia-Geral, em Belém.
Estiveram presentes o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Jeannot Jansen; o delegado-geral, Rilmar Firmino; o diretor de Polícia Especializada, delegado Silvio Maués; coronel Sergio Alonso, chefe do Departamento Geral de Operações da PM; e os delegados André Costa e Tiago Belieny, da DRCO. 
O grupo é acusado de praticar, pelo menos, 12 ações criminosas contra instituições bancárias, como assaltos e furtos com arrombamentos de caixas eletrônicos. As investigações apontaram o envolvimento de policiais militares nas ações criminosas. 
Foram presos, durante a operação, Rui Ferreira Pantoja, de apelido "Canela Fina"; Laurimar Ribeiro de Arruda, de apelidos "Boca Podre" ou "Vadio"; Elenilton Gomes de Lima, conhecido como "Lorin", e Gerson Alfaia Reis, de apelido "Gê", acusados de envolvimento direto nos assaltos. Os policiais prenderam os cabos da PM Fabrício José Vasconcelos, conhecido como "Vasco" ou "Vascão"; Waldecy Oliveira Ferreira e Giovani Ferreira Pinto. Outro preso, Leonardo Cezário da Silva, de apelido "Playboy", é ex-policial militar, expulso da corporação. Os outros presos são a funcionária do Fórum de Moju, Gilmara Diniz Pastana; o empresário Claudionor Ferreira de Araújo, de apelido "Paraíba"; Jacqueline Reis Vieira, mulher de "Vasco"; Edimilson Vieira de Sousa e o empresário José Edivan Amorim Campos, acusados de dar apoio logístico ao grupo criminoso. Um empresário está foragido. 
De acordo com o delegado André Costa, as investigações foram iniciadas em 4 de janeiro deste ano, quando um grupo formado por oito homens armados com fuzis e pistolas invadiu uma agência do Banpará, em Concórdia do Pará, na modalidade de assalto conhecida como "novo cangaço" ou "vapor". Na ocasião, explica o delegado, chamou a atenção da equipe de policiais civis, durante as investigações, a facilidade com os assaltantes tiveram para entrar e sair da cidade, sem reação alguma por parte de policiais militares.
Ainda, no início deste ano, no dia 26 de janeiro, foi registrado outro assalto a banco, desta vez, em Nova Esperança do Piriá, onde seis homens invadiram a agência do Bradesco na mesma modalidade de roubo. Outro assalto a banco com envolvimento do grupo, conforme as investigações, foi o ocorrido em Moju, em março deste ano, quando, na fuga, houve troca de tiros com policiais civis e militares. Seis assaltantes morreram e um casal foi preso. Foram apreendidas oito armas, como pistolas, fuzil e submetralhadora. Com o aprofundamento das investigações, os policiais civis chegaram ao nome de Fabrício Vasconcelos, considerado o principal articulador dos assaltos e um dos integrantes do núcleo de apoio da associação criminosa. "Ele eram que arregimentava outros policiais militares a sair do local do assalto durante a ocorrência", explica. 
Além dos assaltos na modalidade "novo cangaço", eles também são apontados por envolvimento em três casos de arrombamento de equipamentos de caixa eletrônico com uso de maçarico registrados este ano. Dois caixas arrombados estavam em duas farmácias, no distrito de Icoaraci. Em outro caso, houve ação de assaltantes, que renderam o vigilante da sede da Defensoria Pública, em Belém, e arrombaram o caixa eletrônico no local. O delegado-geral salientou o trabalho desempenhado pelo Sistema de Segurança Pública para combater os maus policiais. "Não podemos mais tolerar os desvios de conduta dentro dos quadros das Polícias no Estado", ressalta. Nos últimos cinco anos, 58 policiais civis, dos quais 11 delegados e 47 policiais de outros cargos, foram demitidos a bem do serviço público. Os policiais militares presos estão recolhidos no presídio Coronel Anastácio das Neves e os demais em outras unidades prisionais do Estado.
PRESOS Dentre os presos, está Rui Ferreira Pantoja, primo de um dos assaltantes mortos em confronto com policiais em Moju, em março deste ano. Claudionor Ferreira de Araújo é empresário, dono de um frigorífico e de um açougue, em Moju, e ainda de uma fazenda, no mesmo município. Ele era investigado desde um assalto a um carro-forte, em 2014, na PA-150, trecho entre Tailândia e Moju, no nordeste do Pará, acusado de aguardar as armas dos assaltantes em sua propriedade, em Moju, onde também alojava os bandidos e fornecia alimentação aos criminosos. Rui Pantoja é irmão de dois assaltantes de banco já conhecidos das Polícias. Laurimar Arruda, que participou ativamente do assalto a banco, em Concórdia do Pará, no início deste ano, já era conhecido das Polícias por ter sido preso por envolvimento em assaltos a bancos, como em Garrafão do Norte, e na tentativa de assalto a um ônibus de turismo que seguia para Fortaleza, no Ceará, em 2013, e que foi evitado por policiais civis do GPE (Grupo de Pronto-Emprego), grupamento tático da Polícia Civil.

O preso Elenilton Gomes de Lima participou, em 2012, dos assaltos simultâneos de dois bancos, em Novo Repartimento, sudeste do Pará. Ele atuou ativamente nas três ocorrências de assaltos a bancos, na modalidade "novo cangaço", em Concórdia do Pará, Nova Esperança do Piriá e Moju. O preso "Gê" já atuou, em Belém, em assaltos na modalidade "saidinha bancária", e com o tempo, passou a praticar esse tipo de assalto fora do Pará. Ele se juntou a Rui Pantoja, a quem conheceu no Maranhão, e desse Estado vieram inicialmente a Concórdia do Pará, no início deste ano, para assaltar o banco da cidade. Dentre os presos apontados por envolvimento no núcleo de apoio dos assaltantes está a funcionária pública do Fórum de Moju, Gilmara Diniz Pastana.
Segundo o delegado André Costa, a função dele era a de tomar conhecimento de qualquer medida cautelar, como pedidos de prisão, por exemplo, requisitada pela Polícia Civil junto ao juiz do município contra integrantes da associação criminosa. "Na primeira prisão em Moju, quando solicitamos a prisão preventiva de envolvidos imediatamente ela avisou a todos os familiares e os comparsas para que saíssem da cidade", explica. Ela também é acusada de repassar a criminosos recolhidos em presídios telefones celulares escondidos no corpo.

Ela é namorada do criminoso Edson Nunes Leal, de apelido "Iô-Iô", irmão de um dos assaltantes mortos em Moju. A outra mulher presa, Jacqueline Vieira, é esposa do cabo Fabrício Vasconcelos e acusada de receber as mulheres dos comparsas, dar comida e remédios, e dirigir o carro do militar para transportar as armas usadas nos assaltos. Já Waldecy é acusado de ajudar na fuga de dois assaltantes em Concórdia do Pará e de guardar um dos fuzis usados no assalto. Edimilson Sousa levava comida aos bandidos no esconderijo em Concórdia do Pará e avisar da presença da Polícia na cidade.
Tem dois empresários foragidos acusados de fomentar as ações criminosas, por meio de financiamento em dinheiro para comprar carros e pagar viagens aos bandidos, que lhes pagavam com o dinheiro roubado dos bancos. Um dos empresários é José Edvan, dono de uma concessionária de carros em Castanhal. O outro empresário não teve o nome divulgado. A operação contou com apoio do GPE da Polícia Civil, da Superintendência de Castanhal, da Companhia de Operações Especiais (COE) e das Corregedorias das Polícias Civil e Militar, e apoio do juiz da Comarca de Concórdia do Pará.
MILITARES Já o cabo Giovani é acusado de sair do município de Concórdia do Pará, em janeiro deste ano, no momento da ação criminosa, sob alegação de fazer um abastecimento no veículo. Fabrício Vasconcelos atualmente estava lotado no presídio CRCast (Centro de Recuperação Regional de Castanhal), onde mantinha contato com criminosos. Leonardo é acusado de atuar no roubo na Defensoria Pública, em Belém. "Ele se vestiu de policial militar para abordar o vigilante", detalha. Ao ser preso, ele estava com uma pistola calibre .380 e assim foi autuado em flagrante pelo posse ilegal de arma de fogo. Durante as investigações, a Polícia Civil interceptou conversas telefônicas em que Leonardo e Rui Pantoja, um dos presos na operação, fazem ameaças de morte um ao outro, pois o ex-PM suspeitava de que Rui havia arrombado outro caixa eletrônico, situada no prédio do Incra, em Belém, no mesmo dia da ação criminosa na Defensoria Pública, e ficado com todo o dinheiro sem repassar a parte que lhe cabia no esquema. Com informações Pc-Pa.